teatro meia volta
e
depois à esquerda
quando eu disser
o público
vai ao
teatro

OZZZZZ / Alfredo Martins / Cláudia Gaiolas / Luís Godinho / 2013

alfredo martins OZZZZZ 1

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ - © Nuno Torres

1 / 7

OZZZZZ propõe um novo olhar sobre a narrativa de “O Feiticeiro de Oz”, abordando a actual mobilidade à escala mundial e o conceito contemporâneo de casa.

Comprados os bilhetes em promoção no site da Ryanair, cinco performers vestem-se a rigor (o vestido azul-e-branco e os sapatos de rubi) e apresentam-se para o check in, no aeroporto. Inicia-se, assim, uma viagem que pretende reconstituir a viagem original de Dorothy. Sem data de regresso prevista e apenas com bagagem de mão, deambulam pela cidade desconhecida, pondo à prova o seu conceito de casa e, por fim, encontrando o caminho de regresso. Postais escritos ou conversas via skype, encomendas de chouriços da terra ou interfaces electrónicos vão mediando a comunicação entre Dorothy e o mundo e aferindo a distância entre si e a Casa.

EQUIPA ARTÍSTICA

Direcção artística – Alfredo Martins
Desenvolvido e interpretado por – Alfredo Martins, Cláudia Gaiolas, Estelle Franco, Luís Godinho, Paula Diogo
Vídeo – Masako Hattori
Cenografia – Fernando Ribeiro
Apoio à cenografia e adereços – Rita Lopes Alves
Desenho de luz – Anaísa Guerreiro
Apoio ao vídeo – Alexandre Coelho
Participação – Coro Menor
Produção executiva – Pedro Pires

CO-PRODUÇÃO

teatro meia volta e depois à esquerda quando eu disser, Festival Temps d’Images, Centro Cultural de Belém

ESTREIA

Dezembro de 2013, Centro Cultural de Belém – Festival Temps d’Images

CIRCULAÇÃO

Julho de 2014, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães – Festivais Gil Vicente
Março de 2015, Espaço Cultural Sérgio Porto, Rio de Janeiro, Brasil
Março de 2015, SESC Belenzinho, São Paulo, Brasil – Ocupação Mirada

TEASER

teatro meia volta
e
depois à esquerda
quando eu disser
o público
vai ao
teatro